Arquivo da categoria: Jabaquara

Procura-se candidato que defenda interesses dos moradores do Jabaquara.

Devemos aproveitar o período eleitoral para chamar a atenção das diversas autoridades e candidatos para a questão do Jabaquara, em geral, e para a questão da Operação Urbana Consorciada Água Espraiada, em especial.

O Jabaquara deve mobilizar todos os espaços e os moradores do seu território, situado exatamente na área da Operação Urbana Consorciada Água Espraiada, para defender a proposta de “garantia de moradia para as 20 mil famílias de favelas e cortiços” e também “a garantia de indenização real para os proprietários que vierem a ser desapropriados”.

Estas campanhas serão apoiadas pelo Movimento Jabaquara Livre da seguinte forma:

1) Distribuição de panfletos para todas as famílias da área afetada pela Operação Urbana no Jabaquara;
2) Marcação de reuniões semanais com os moradores da região, tanto com moradores de favelas e cortiços quanto com proprietários;
3) Gravação dos vídeos destas reuniões, publicação na internet e divulgação nas listas de nossos contatos;

O candidato ou partido apoiado pelos moradores do Jabaquara devem assumir os seguintes compromissos:
1) Defesa da Garantia de moradia popular para as 20 mil famílias dos cortiços e favelas; e indenização real para os proprietários que tiverem seus imóveis “desapropriados”;
2) Defender a criação do Conselho de Representantes em cada subprefeitura, com representantes eleitos única e exclusivamente pelos moradores locais;
3) Indicação dos subprefeitos entre lideranças locais;
4) Defender um convênio com o governo estadual ou federal para a construção de uma Escola Técnica no Jabaquara, priorizando curso de informática e saúde;
5) Defender um convênio com o governo estadual ou federal para a construção de um laboratório de fabricação de medicamentos básicos na região de Americanópolis;
6) Defender a criação de um Centro de Referência e Defesa dos Direitos da Mulher (região da Vila Clara);
7) Defender o financiamento de programas e projetos das entidades do Jabaquara, voltados às crianças e adolescentes, via fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de S. Paulo – Fumcad;
8) Defender que os conselheiros tutelares sejam eleitos por moradores que efetivamente comprovem residência no local de atuação do conselho tutelar local;
9) Defender que os pais do Conselho do Fundo Municipal de Desenvolvimento do Ensino Básico (Fundeb) sejam escolhidos em eleições livres organizadas pelo Fórum Municipal de Educação da Cidade de São Paulo;
10) Defender a criação de acesso livre à internet no Jabaquara;
11) Defender a criação de um programa permanente de regularização dos imóveis, fazendo convênios com os sindicatos de engenharia ou arquitetura para que prestem serviços subsidiados de para as famílias de baixa renda na questão da regularização de seus imóveis.

Caso não haja interesse de candidatos e nem partidos em apoiar estas propostas, a campanha incluirá a defesa da Emancipação do Jabaquara, incluindo campanha e mobilização para a paralisação das obras do Túnel da Vergonha no Jabaquara. Um túnel ilegal e inútil (só para carro particular) que vai custar mais de R$ 3 bilhões (10% do orçamento municipal), dinheiro suficiente para construir 3 mil creches, ou 600 escolas de ensino fundamental, ou 60 mil casas populares, ou 600 postos de saúde, ou 10 hospitais, ou 50 corredores de ônibus…

É isso por enquanto.

São Paulo, 1º de agosto de 2012.
Mauro Alves da Silva
Movimento Jabaquara Livre
JabaquaraLivre.ning.com

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Água Espraiada, Câmara dos vassalos, Conselho Tutelar, Jabaquara, República dos Coronéis

Secovi diz que especulador imobiliário é a titia… e Luis Nassif engole calado…


É lamentável que tenhamos mais um programa jornalístico pago como nosso dinheiro público para falar mal do povo e dar voz apenas aos tubarões da especulação imobiliária.
No programa “Mudanças na caderneta de poupança” (Brasilianas, da TV Brasil, 16-04-2012), o economista-chefe do Secovi-SP (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo), Celso Petrucci, disse,com todas as letras, que o especulador imobiliário é a titia…

O economista-chefe do Secovi chegou a pedir que as prefeituras reajam de uma forma rápida e forte contra o aumento dos ganhos nas vendas dos terrenos, citando especificamente o caso da cidade de São Paulo; além disso, indica a necessidade de se aumentar o estoque de “outorgas onerosas” (aumento do potencial de construção em áreas já saturadas)…
Seria por isso que a AIB (Associação Imobiliária Brasileira) – ligada a diretores do Secovi – ajudou a bancar eleições de vereadores e do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab? Para que eles aprovassem leis em que a prefeitura desapropria, usando dinheiro público, os locais de maior interesse das imobiliárias e das construtoras? A exemplo da Operação Nova Luz e da Operação Urbana Água Espraiada? Desapropriações segundo interesses das próprias empresas especuladores e que vão ficar com o lucro futuro da revenda ou utilização do novo local reurbanizado? Vejam o resumo de duas notícias esclarecedoras:

Imobiliárias de SP driblam lei para ocultar doadores
Folha de São Paulo – 14/04/2009

O setor imobiliário de São Paulo, coordenado pelo Secovi, o sindicato da categoria, usou uma entidade para driblar a legislação eleitoral –que proíbe doações de sindicatos– e ocultar os verdadeiros responsáveis pelas doações feitas pelo setor

Justiça multa AIB em R$ 30,8 mi por doação irregular a Kassab e vereadores
(Folha de São Paulo, 26/11/2010)

A AIB (Associação Imobiliária Brasileira) foi condenada a pagar R$ 30,8 milhões por ter ajudado a bancar eleições de vereadores e do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM).
A entidade virou alvo de uma ação judicial após fazer doações ilegais no valor de R$ 5,8 milhões, segundo o Ministério Público de São Paulo. O montante é ainda maior para a Justiça Eleitoral: R$ 6,1 milhões. O esquema foi revelado pela Folha em 2009.
(…)
Em sua decisão, o juiz Silveira afirmou que a AIB é “um simulacro de associação, que não tem atividade própria, funcionários e nem mesmo associados há, o que foi confessado por seu representante legal”.
A entidade teria cometido “uma verdadeira fraude à lei, justamente para encobrir doações de eventuais fontes vedadas [como sindicatos]”, disse Silveira.

Por que a imprensa não cobra do Secovi qual é a sua participação efetiva nos diversos conselhos gestores das operações urbanas (“Faria Lima”, “Água Branca”, “Nova Luz” e “Água Espraiada”)? Como explicar que estas operações gastaram milhões de reais do dinheiro público para favorecer tão somente a especulação imobiliária e trouxe raros ou nenhum benefício social para os moradores nas respectivas regiões? Será que a imprensa também tem medo de perder as verbas milionárias dos anúncios das construtoras e das imobiliárias?

Um jornalismo independente e democrático ouviria não só os representantes dos bancos e das imobiliárias, mas também os moradores e as associações de moradores das áreas atingidas pelas operações urbanas… Por que não ouvem a Associação de Moradores da Pompéia (“Operação Água Branca”), ou o Consabeja Jabaquara, Conselho Coordenador das Associações Amigos de Bairro do Jabaquara e Adjacências (“Operação Água Espraiada”), ou a Associação dos Comerciantes da Santa Ifigênia (“Operação Nova Luz”)? Quem tem medo de ouvir as “titias”, as “vovós” ou as associações de moradores é porque deve estar de rabo preso com a especulação imobiliária.

São Paulo (por enquanto), 20 de abril de 2012.
Mauro Alves da Silva.
Movimento Jabaquara Livre
http://JabaquaraLivre.wordpress.com/

Deixe um comentário

Arquivado em Água Espraiada, Câmara dos vassalos, Folha de São Paulo, Jabaquara, Kassab, República dos Coronéis

Movimento Jabaquara Livre denuncia a farsa das desapropriações em S. Paulo.


Movimento Jabaquara Livre denuncia a farsa das desapropriações em S. Paulo.
Assembleia Popular – 18/04-2012

Mauro Alves da Silva
Visite: http://JabaquaraLivre.wordpress.com/

O Programa Assembleia Popular é gravado todas as quartas na Assembleia Legislativa de São Paulo. Um resumo é publicado no Diário Oficial da Assembleia Legislativa de SP. E o programa é transmitido pela TV a cabo NET (canal 13) e pela TVA (canal 66) aos sábados, das 20hàs 21h. O programa Assembleia Popular também pode ser assistido neste mesmo horário pela internet no seguinte endereço:

http://wwi.al.sp.gov.br/web/altv/alesp.asx

Deixe um comentário

Arquivado em Água Espraiada, Câmara dos vassalos, Jabaquara, Kassab, República dos Coronéis

UP BROTHERS COUCH SESSIONS… do Jabaquara para o mundo.


Um lugar diferente e inusitado em São Paulo.
E mais uma banda única trazida por Ray-Ban Couch Sessions.
Confira “Walking All Day” tocada em versão acústica exclusiva que você só encontra aqui no Ray-Ban Studio.
Depois não deixe de assistir à entrevista com os músicos no link “Artistas”!
UP BROTHERS
O nome já indica: o Up Brothers nasceu familiar, do interesse dos irmãos Rick Renan (vocais e guitarra) e Guilherme Renan (bateria) pela música.
Apesar de a ideia de tocar ter nascido em 1999, só dez anos depois, a banda – hoje um quarteto – conseguiu lançar o primeiro EP, Dias em Claro.
O trabalho do grupo paulistano dispensa apresentações: rock direto, riffs sem grandes firulas e um toque de synthpop em algumas canções. Quem mora em grandes cidades deve se identificar, vide a pensativa faixa “Meu Lugar” (“Essa cidade vai além do que eu posso enxergar/ Por vezes eu me perguntei se esse é o meu lugar”).
Moradores de São Paulo, então, têm nas composições dos irmãos Renan quase que uma trilha sonora pro dia-a-dia (há referências à rua Teodoro Sampaio em “Dolores”, um rockabilly perfeito para dançar, como boa parte do repertório da banda).
A vida noturna nos centros urbanos, as dúvidas sobre o futuro, a busca por diversão: tudo está ali, ora com ecos de britpop – ao vivo, a banda faz covers de bandas como Kaiser Chiefs –, ora com a simplicidade irresistível do garage rock.


UP BROTHERS ENTREVISTA
Um lugar diferente e inusitado em São Paulo.
E mais uma banda única trazida por Ray-Ban Couch Sessions.
Confira “Walking All Day” tocada em versão acústica exclusiva que você só encontra aqui no Ray-Ban Studio.
Depois não deixe de assistir à entrevista com os músicos no link “Artistas”!

http://www.ray-ban.com/brazil/neverhide/studio/couch-sessions/session18

Deixe um comentário

Arquivado em Jabaquara